Escritos Latino-americanos Ver maior

Escritos Latino-americanos

Produto novo

ESGOTADO

Ficha técnica:

Título: Escritos Latino-americanos

Autor: Leon Trotski

Organizador: Gabriela Liszt (espanhol) e Luis Siebel (português).

Prólogo: Christian Castillo
Páginas: 309
ISBN: 978-85-61474-02-7
Edições ISKRA

São Paulo

Ano: 2009

1ª Edição

Coleção Iskra Clássicos

Mais detalhes

R$ 25,00 s/ imposto

Mais informações

 

Sinopse:

Escritos Latinoamericanos, de Leon Trotsky. Incluindo textos de José Carlos Mariátegui, Antonio Mella, Octavio Fernandez e da Liga Comunista Internacionalista. A edição em português dos Escritos Latino-Americanos é uma seleção daquela publicada em espanhol pelo Centro de Estudios, Investigaciones y Publicaciones “León Trotsky” (CEIP), que por sua vez já se encontra na 3ª Edição. Publicado pela primeira vez há 10 anos, constitui a coletânea de textos de Trotsky mais completa sobre o tema e, desde então, foi ampliada reunindo textos de outros autores marxistas e novos estudos. Como forma de continuar este trabalho de elaboração, incluímos um novo prefácio escrito por Pablo Oprinari, Trotsky no México, que julgamos ser uma continuação do trabalho de apropriação dos conceitos de Trotsky para a realidade latino-americana e, ao mesmo tempo, trazer aspectos de sua obra e da atividade da Quarta Internacional bastante desconhecida pelo público brasileiro. Dos textos que incluímos na primeira parte, muitos foram editados de maneira esparsa nos Escritos (1929-1940) de Trotsky pela Editorial Pluma nos anos 1970; estes por sua vez eram a tradução para o espanhol dos Writtings, editados em inglês pela Pathfinder Press, ligada ao Socialist Workers Party dos EUA, outrora a mais importante seção da Quarta Internacional no Ocidente. Outros artigos foram traduzidos das Oeuvres, publicadas em francês pelo Institut Léon Trotsky, sob a direção do historiador do movimento trotskista Pierre Broué. A segunda seção de artigos inclui artigos publicados originalmente na revista Clave, órgão publicado no México pela Quarta Internacional e que tinha como objetivo nuclear a elaboração teórica sobre a realidade latino-americana para as seções de todo o continente. O trabalho prévio do CEIP incluiu a consulta direta aos originais, obtidos na biblioteca do Museo Casa León Trotsky e na Biblioteca Nacional do México. Mesmo em sua língua original, os artigos não foram republicados em décadas, até o aparecimento da primeira edição de nossos Escritos em 1999 e, em português, são inéditos. A terceira seção é composta pelo Informe sobre a América Latina, retirado dos Cahiers Léon Trotsky No 11, de setembro de 1982 e publicado também no livro organizado por R. Prager Les Congrès de la Quatrième Internationale. Incluímos também, como forma dedestacar a elaboração dos trotskistas brasileiros, o Projeto de teses sobre a situação nacional, também representando aqui o nosso trabalho em curso sobre esta questão. Vale notar que este documento foi publicado na coletânea de textos organizada por Fúlvio Abramo e Dainis Karepovs, Na Contracorrente da História; no presente caso, tomamos o cuidado de revisar o documento com o original datilografado depositado no acervo do CEMAP e de remarcar a sua importância como alternativa pioneira às teses do PCB. A quarta seção reúne os textos que foram incorporados aos Escritos a partir de sua terceira edição, que abre um diálogo crítico com algumas das discussões das origens do marxismo latino-americano, por exemplo, com respeito à luta antiimperialista, o surgimento de correntes nacionalistas burguesas e a relação entre a luta nacional e a luta pelo socialismo. Para isto, tomamos duas figuras emblemáticas como Julio Mella e José Mariátegui. Os artigos que publicamos destes autores estão também precedidos de um novo estudo, no qual resgata as posturas revolucionárias destes autores e demonstra também as suas insuficiências se tomados todos os aspectos de suas obras, em particular as suas posições sobre a URSS e a teoria do socialismo em só país; não obstante, as obras destes dois autores se constituíram como aportes importantes, pois se diferenciavam das teorias sustentadas pela III Internacional stalinista e seus partidos na América Latina.